PRODUÇÃO DE BICICLETAS REGISTRA NOVA QUEDA: A indústria de bicicletas instalada no Polo Industrial de Manaus (PIM) produziu 56.078 unidades em fevereiro e segue impactada pela falta de insumos. De acordo com levantamento da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares – Abraciclo, o volume é 1,6% inferior ao registrado em janeiro (56.981 unidades) e 7,2% menor na comparação com as 60.398 unidades produzidas no mesmo mês do ano passado.

Ainda de acordo com dados da Abraciclo, foram fabricadas 113.059 bicicletas no primeiro bimestre de 2021, o que representa uma retração de 3,2% na comparação com o mesmo período de 2020 (116.808 unidades).

De acordo com o vice-presidente do segmento de bicicletas da Abraciclo, Cyro Gazola, o agravamento dos casos de coronavírus na cidade de Manaus, no início deste ano, foi a principal causa da queda de volume da produção. “Todas as fábricas precisaram readequar seus turnos de produção e ajustar as programações para atender à determinação do governo estadual que restringiu a circulação de pessoas para conter a pandemia”, comenta.

Produção de bicicletas registra queda no brasil

Outro fator que impactou no volume produtivo foi a falta de componentes e insumos. Na avaliação de Cyro Gazola o setor ainda deve sofrer com a escassez de peças até o terceiro trimestre deste ano. “A demanda por bicicletas cresceu no mundo todo e os fornecedores globais de componentes não conseguem atender aos nossos pedidos nem de outros países”, explica. “Cerca de 50% das peças de uma bicicleta são importadas. Há alguns anos, a Abraciclo e suas associadas vem trabalhando com fornecedores locais para reduzir essa parcela, no entanto, ainda somos muito dependemos dos componentes importados”, afirma o vice-presidente do segmento de bicicletas da Abraciclo.

Produção por categoria

A Moutain Bike (MTB) foi a categoria mais produzida em fevereiro, com 29.573 unidades e 52,7% do volume total fabricado. Em segundo lugar ficou a Urbana/Lazer (17.479 unidades e 31,2% do total fabricado). No terceiro lugar está a Infanto-Juvenil (6.975 unidades e 12,4% do total fabricado).

A categoria de bicicletas que mais cresceu em produção foi a Elétrica. Foram 1.436 unidades produzidas em fevereiro contra 182 em janeiro, o que representa um crescimento de 689%. Na comparação com o mesmo mês de 2020, o aumento foi de 101,1%. Na ocasião, foram fabricadas 714 bicicletas da categoria Elétrica.

No resultado do bimestre a MTB seguiu como a categoria mais produzida com 66.048 unidades e 58,4% do volume fabricado. Na sequência vieram a Urbana/Lazer (35.631 unidades e 31,5%) e Infanto-Juvenil (8.424 unidades e 7,5%).

Exportações

Segundo dados do portal Comex Stat, analisados pela Abraciclo, as exportações totalizaram 1.782 unidades em todo território nacional em fevereiro. No mês anterior, apenas uma bicicleta foi exportada, enquanto em fevereiro de 2020, 1.183 unidades foram enviadas ao exterior, um aumento de 50,6%.

Os três principais destinos das bicicletas foram Paraguai (1.470 bicicletas e 82,5% do volume total exportado), Uruguai (300 bicicletas e 16,8%) e Estados Unidos (4 bicicletas e 0,2%).

No primeiro bimestre, foram exportadas 1.783 bicicletas, o que corresponde a uma alta de 47% na comparação com o mesmo período do ano passado (1.213 unidades).

Outros Pontos:

  • Com o agravamento da pandemia e a falta de insumos, fabricantes têm dificuldade para atender à demanda.
  • Bicicleta elétrica ganha espaço, com aumento na produção superior a 100%
[wp_bannerize group="Banner MXbikes" no_html_wrap="1" categories="3,9,17" random="1" limit="1"]