Como visto em poucas provas de mountain bike no Brasil, a Maratona Internacional Estrada Real Chaoyang teve nos dias 16 e 17 de junho mais uma etapa, e desta vez na histórica Mariana – MG. A maratona reuniu todos os atributos que permitem que a chamemos de “um grande evento” do ciclismo no cenário nacional.

Maratona Internacional Estrada Real Chaoyang

Maratona Internacional Estrada Real Chaoyang

Você pode ver o vídeo com o reconhecimento e o Short Track AQUI
Você pode ver o vídeo da prova AQUI

Ao contrário do que poderíamos pensar, uma grande prova de mountain bikeseja ela XCM, XCP ou XCO, não se mede pelo número de inscritos, tão pouco pelo tamanho do percurso ou pelo acúmulo de metros para se escalar. Estes são peças que realmente incrementam, sem dúvida, assim como os trechos técnicos, singletracks e aquelas descidas de se tirar o fôlego.

Contudo, já fui em provas que tinham tudo isso, e não as rotulei de “grande evento”. Em primeiro lugar, um grande evento traz com a proximidade da data prova aquele frio na barriga que te faz lembrar das suas primeiras corridas.

Maratona Internacional Estrada Real Chaoyang

Um grande evento reúne toda tribo, todos os amantes do ciclismo, sejam eles atletas profissionais, amadores ou apenas entusiastas. Um grande evento permite a presença da família, da torcida e de espectadores que muitas vezes nunca haviam assistido a uma prova de MTB.

Para se consolidar e perdurar, cuidados com os participantes precisam ser observados, e não vi nada que desabonasse a Maratona Internacional Estrada Real Chaoyang. Tão pouco, ouvimos de outras pessoas algo negativo.

Pontos de hidratação muito bem distribuídos, marcação do percurso impecável e a estranha sensação de não “estar só”, por conta da constante presença dos batedores do evento.

Já sabíamos, não era marketing. Realmente haviam dois helicópteros sobrevoando e filmando todo percurso. Assim como quadriciclos nas trilhas com cinegrafistas que nos filmavam em perfeito close. Some a isso então a uma prova homologada pela UCI. Aim sim o climão de like a pro fica perfeito.

Maratona Internacional Estrada Real Chaoyang

Devo admitir, algo absolutamente novo para mim e extremamente empolgante. Acho que foi o mais próximo do sentimento de um Ciclista Pro que um amador feito pode ter. Foi demais, e nem sei se a organização do evento se deu conta deste momento que nos proporcionou.

Isso dava ao evento uma cara de prova gringa, de fato. Entretanto, tanto isso, quanto o marcante e histórico fato de que esta foi a primeira prova de XCM transmitida ao vivo na América Latina ficam em segundo plano. Principalmente quando você está no pelotão com o coração a milhão, sentindo o vento no rosto, e a adrenalina da disputa.

Maratona Internacional Estrada Real Chaoyang

Quando a poeira do estradão sobe e apertamos nossos olhos para enxergar mais longe. O que conta é a certeza que só precisamos nos preocupar com a nossa performance ou com a nossa diversão. Sentir-se seguro é o que te faz soltar o freio e andar mais forte, e como já disse neste aspecto a prova foi impecável.

A cada quilômetro percorrido, a cada curva e bifurcação bem sinalizada e em todos os oportunos apontamentos de perigo era como se a organização dissesse: Se preocupa em fazer uma boa prova e representar com honra, o resto deixe conosco.

Maratona Internacional Estrada Real Chaoyang

Um prova duríssima com um circuito que poderia deixar pregado até mesmo os mais preparados – este foi o eu caso. Contudo, não houve nenhum ponto em que pudéssemos apontar risco real para os ciclistas. Dessa forma, confirmo minha argumentação de que uma prova dura não precisa ser perigosa.

Se alguns sentiram falta de um singletrack, de fato eles não estavam no percurso. Porém em mais de um momento passamos por doubletracks e estradões super velozes. De repente, o terreno mudava e as pedras soltas típicas da região apareciam e pediam respeito.

As subidas sim, essas foram presentes em todo o percurso. A primeira logo após a largada encarregada de quebrar aqueles que não se aqueceram direito e também de filtrar os pelotes. E a última, a subida do Morro da Cartuxa com seus 8 quilômetros fez as vezes de carrasco e terminou de esculpir os brutos que de uma forma ou de outra terminaram essa escalada com muita garra.

Para muitos, a subida final e o trecho técnico do segmento DH dos Escravos foram os pontos altos da prova. E eu concordo com estas pessoas. Esta descida é íngreme e super técnica, se não fosse respeitada poderia se tornar traiçoeira.

Maratona Internacional Estrada Real Chaoyang

Poucos podem dizer que zeraram essa parte. O lado bom é que se você não se sentisse seguro era só descer e conduzir a bike em segurança pela lateral da trilha. Já adianto que faço o mesmo se não estiver confiante e que não há mal algum nisso.

Um grande evento. Uma bela recepção desde a nossa chegada até a nossa partida da querida Mariana, uma cidade extremamente receptiva e que mais do que nunca precisa do Mountain Bike como uma forma de se sentir bela e ainda querida.

A cidade respirava o evento e era nítido o bem que ele fez para comunidade e pro comércio. Difícil agora estimar o impacto da prova na economia local, eu não teria os números para mensurá-los.

Maratona Internacional Estrada Real Chaoyang

O Impacto Positivo da Maratona Internacional Estrada Real Chaoyang para Mariana

Mas dá pra fazer uma rápida análise. Mesmo que boa parte dos 1200 capacetes que alinharam fossem da região, e por tanto não se hospedaram para pernoitar. Eram grandes as filas nos restaurantes e lanchonetes. No sábado demoramos um pouco para conseguir almoçar, nada que comprometesse.

Os pontos com vendas de açaí, as farmácias, postos de gasolina da região, padarias e outros comércios também se beneficiaram. É inquestionável, um grande evento aquece a economia local.   

Mesmo numa cidade turística e preparada para receber visitantes um evento assim inunda a economia local de dinheiro extra vindo de fora.

Maratona Internacional Estrada Real Chaoyang

Com mais de 1200 inscritos em sua primeira edição em Mariana, a Maratona Internacional Estrada Real Chaoyang se por hora ainda não é um evento tradicional. Já é sim, um grande evento do cenário nacional.

Ano que vem esperamos estar de volta!

[wp_bannerize group="Banner MXbikes" no_html_wrap="1" categories="3,9,17" random="1" limit="1"]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *