Primeira prova do país exclusiva na modalidade Gravel tem sua segunda edição neste sábado (23) em Botucatu (SP), e foi minha primeira experiencia com bike de Gravel, com muita historia e experiencia para contar.

A segunda edição da Diverge Gravel Race Brasil Ride é mais uma vez um sucesso, realizada neste sábado (23) em Botucatu (SP), na Cuesta Paulista.

Diverge Gravel Race Specialized Brasil Ride – Bike Gravel

Em clima de encontro com amigos, o evento reuniu no Celeiro Restaurante cerca de 150 ciclistas de todo país que encararam percursos com lindos visuais em duas distâncias: a dos 90 km e 1.292 m de altimetria acumulada, que fez sua estreia no evento, e o percurso de 65 km, com altimetria acumulada de 1.172 m.

“Foi diversão para todo mundo, a competição foi muito dinâmica com trocas de posições entre os líderes, o que é muito legal da Gravel é esse ambiente relaxado, que apesar de competir sempre é um ambiente amigável e diferente. Como ninguém entende nada desse negócio todo mundo fica igual e vira criança para se divertir em cima da bicicleta”, comenta Mario Roma, fundador da Brasil Ride.

O Brasil é definitivamente o país para as bicicletas de Gravel, capaz de percorrer estradas de asfalto e percursos “off-road” como pavimentos em terra, cascalhos e até trilhas leves, onde cada vez mais os atletas estão se aventurando na nova modalidade.

GRAVEL BIKE

“O desempenho da minha Diverge foi sensacional. Nunca tinha corrido com este tipo de bicicleta. A agilidade e a velocidade que ela te entrega é igual uma road, que estou acostumado. Então coloquei muita confiança e somente errei em alguns trechos por mera inexperiência na modalidade”, disse o campeão geral Douglas Santiago, da equipe Velo48 de São Paulo (SP), que completou os 90km de percurso em 3 horas, 2 minutos e 50 segundos, numa velocidade média de 30.5 km/h, em que assegurou o título somente a 4 quilômetros do final após um duelo contra o atleta Vitor Fonseca, da Cadence Bicicletas.

“Foi um percurso duro com muitas subidas, mas ao mesmo tempo muito divertido, já que a Gravel é uma bike rápida, diferente de uma mountain bike “, explicou Michel Fernandes, da loja BikeShow de Maringa/PR, que viajou quase 500 quilômetros para vivenciar essa experiência e ainda terminar em top 5 geral.

GRAVEL BIKE – DIVERSÃO, COMPETIÇÃO E SUPERAÇÃO

Já a mulher mais rápida foi novamente Victoria de Sá, da equipe Fuga de São Paulo (SP) com o tempo de 3h50min30seg, seguida por Cristiane Silva (3h54min49seg) e Bianca Julio 4h14min03seg.

Todos os atletas que completaram o percurso puderam sentir-se vencedores por serem protagonistas de um momento histórico do ciclismo brasileiro.

Inovar ou Morrer

Desde que a Specialized foi fundada em 1974, o DNA da marca sempre foi a inovação. Sob o lema “Innovate or Die” (Inovar ou Morrer), a marca desenvolveu os melhores equipamentos e bicicletas com benefícios cientificamente comprovados. E neste espírito de inovação é que nasceu a Brasil Ride Diverge Gravel Race em 2019 agora com suas edições.

A Specialized oferece em sua linha o modelo Diverge, bicicleta específica para Gravel com tamanhos de rodas aro 700 e com guidão Drop (tipo curvado usado no ciclismo estrada) concebidas para ciclistas que apreciam andar rápido em quaisquer condições.

Uma Gravel bike não é mountain bike nem estrada. Ela mistura os elementos das bikes de estrada (speed), caracterizadas por pneus finos e geometria agressiva, somados a capacidade de encarar aos terrenos irregulares do mountain bike, como pisos mistos de terra, grama, pedriscos ou qualquer outro tipo de superfície.

As “bikes para cascalhos”, numa tradução livre e simplista são uma nova e crescente tendência no mundo do ciclismo. As Gravels desafiam os limites do que se é possível fazer com uma bike de estrada, nos estimula a divergir e buscar a aventura onde antes não era possível com uma bicicleta de estrada tradicional. 

“Foi apenas a segunda de uma prova exclusiva de Gravel com todo o clima, espírito e identidade própria”, acrescenta Mário Roma. Outro aspecto importante foi do evento acontecer no sábado de tarde: “Pensamos na comodidade do ciclista, assim os participantes podem curtir a prova e o happy hour e, no dia seguinte, retornarem com segurança para suas casas” – complementa Eduardo Gasperini, Diretor de Marketing e Desenvolvimento de Mercado da Specialized Brasil.

[wp_bannerize group="Banner MXbikes" no_html_wrap="1" categories="3,9,17" random="1" limit="1"]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *