Primeira vez participando do Festival Brasil Ride, um dos Warm Up Brasil Ride mais difíceis e mais divertidos de acordo com os participantes.

Ao chegar um Botucatu-SP, vi que a fama de que o Festival Brasil Ride era muito top era verdadeira, logo na quarta-feira a cidade já estava lotada de carros e bikers.

O Festival Brasil Ride 2019 contará com três dias de provas, sendo esse de hoje, o prologo de 11,6 km, o primeiro dia, e mais dois subsequentes de 65 k m e 110 km, com muita altimetria acumulada.

Minha estratégia era fazer um bom prologo, porem controlado, guardando o corpo para os próximos dias.

O primeiro dia do warm up, Festival Brasil Ride 2019

Largamos em grupos de dez atletas, com diferença de um minuto por grupo.

Logo no começo já começamos a encontrar pessoas dos grupos que largaram na frente, e aos poucos íamos ficando com eles nos single tracks.

FESTIVAL BRASIL RIDE 2019 – 1º DIA

As trilhas são muito técnicas, e nem todos conseguem vence-las da mesma maneira, o transito já era previsível.

Ao montar minha bike, na quarta feira, notei que algo estava errado com as marchas, tentei arrumar mas ela acabou me deixando na mão no meio da trilha.

Por duas vezes a corrente caiu entre a roda e o cassete e passar a coroa 50 do Sram Eagle não era mais opção.

A emoção tomou conta e a estratégia foi por algo abaixo, fiz muita força para tentar recuperar o tempo perdido, e acho que consegui fazer uma boa volta, abaixo de 40 minutos, apesar de tudo.

O segundo dia do warm up Festival Brasil Ride 2019

O segundo dia do warm up, Festival Brasil Ride 2019, já foi para castigar pernas e coluna.

A largada do segundo dia do Festival Brasil Ride estava prevista para as 10 horas da manhã. Como de costume, me antecipei e cheguei lá um pouco antes das 9 horas.

Ontem, devido aos imprevistos, fechei a volta com 40 minutos e larguei bem atrás, no bolsão D. Para minha surpresa, já estava bem cheio.

A largada foi assistida mas sem tumultos, a galera se respeitou bastante e isso foi muito legal.

O ritmo de prova foi intenso, aos poucos fui pulando de pelotão em pelotão, tentando ganhar alguns minutos de vantagem.

O trajeto é bem misto, mas a quantidade de trilhas com pedras é grande, tanto nas subidas quanto nas descidas, o que exige habilidade, força, e prejudica bem a coluna.

Sem imprevisto dessa vez, fechei o dia com um bom tempo e agora é preparar para o terceiro dia do Festival Brasil Ride 2019.

O festival Brasil ride 2019 também me ensinou a me recuperar melhor.

Recebo muitos pedidos de dicas em relação as experiências que tenho, e a recuperação para prova de etapas como o festival brasil ride 2019 ou outras provas e competições é algo que sempre tive muita dúvida.

Já participei algumas vezes de provas por etapas, essas com mais de um dia, mas nunca havia passado por um processo de recuperação entre elas.

No Festival Brasil Ride tive a oportunidade de experimentar algumas técnicas utilizadas pelos atletas de grandes voltas através da equipe do Fisio no esporte, e foi incrível o resultado.

Tive problemas na bike durante as etapas e corri sempre além de um limite confortável em busca de recuperar o tempo perdido. As massagens e a imersão na banheira de baixa temperatura foram incríveis.

Se nunca fez algo do tipo, aconselho, me ajudou demais!

Festival Brasil Ride 2019 3ª etapa, o grande dia.

A terceira etapa do festival brasil ride é literalmente o grande dia. 110 km em solo muito misto, repleto de pedras, areia, grama e muito cascalho, o que deixou nos que já estávamos cansados das etapas anteriores, inteiramente esgotados.

A etapa conta com quase 3 mil metros de altimetria, sendo duas subidas principais, uma delas, a subida da coxinha.

A subida da coxinha é realmente duríssima, e este ano, de acordo com a galera que já participou de etapas anteriores, estava ainda pior.

Além de íngreme e longa, a subida é repleta de cascalho, o que deixa o solo muito escorregadio, até mesmo para empurrar. Já declarei no canal que sou péssimo nisso, e perdi muito tempo e posição ali.

Um pouco antes, entramos em uma trilha de grama, sem sinalização clara, o que nos dava diversas opções de trilhas a seguir. Em um momento escolhi a linha errada e quis colocar o pé no gramado.

O problema naquele momento foi que o gramado era capim, pisei em falso e voei no penhasco ao lado, no mínimo engraçado, mas luxei o dedo da mão.

Seguimos de muita subida, foram quase 15 km subindo. Pegamos trilhas diversas, rock gardens, estradões e finalmente a última subida.

Ali estava Mario Roma, organizador do evento, com seu sino anunciando os últimos 5 km.

A impressão que dava era ter pedalado 15 km, mas o GPS não saia do numeral 105. Pensei que tinha parado de marcar, mas a subida era dura e realmente estávamos no limite.

Cruzei a linha de chegada muito feliz de ter concluído mais esse desafio, um bom resultado geral dos 3 dias, acumulando 9 horas e 34 minutos e conseguindo ficar em 29º de uma categoria muito concorrida.

Agora é treinar para os sete dias do Brasil Ride no final do ano. Bora comigo?

Dicas e considerações sobre o Festival Brasil Ride

Final do Festival Brasil Ride 2019, e como sempre venho responder alguns comentários e fazer algumas considerações sobre o evento. Para quem quer participar da próxima edição, que possivelmente será em 2020, seguem também algumas dicas.

O Festival Brasil Ride 2019 foram 3 etapas, sai do Espirito Santo rumo a Botucatu. Algumas despesas são inevitáveis e outras, se programadas, podem ser evitadas e divididas com amigos.

É muito importante se programar e fazer as coisas com antecedência, a cidade fica lotada e a prova de Mountain Bike requer bastante preparo.

Se quiser fazer uma boa prova, seguem considerações e dicas que julgo importante, ter paciência e cabeça para não bater o motor antes da hora são algumas delas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *