Você sabe qual bike comprar? Não! Eu também passei por isso e resolvi dividir com você minhas experiências, dificuldades e duvidas que tive em relação a este assunto e todas as bikes que já comprei e fiz Upgrade.

O começo de tudo

Gostaria de iniciar dizendo o porquê comecei a pedalar e isso aconteceu no ano de 2011, quando tive alguns problemas de saúde causados por stress que acarretaram em hipertensão e crises de ansiedade.

Em um belo dia cheguei ao medico e ele me perguntou qual era o meu hobby e quase tive outra crise ao me deparar com “nada” isso mesmo, nada! Eu simplesmente só trabalhava!

Cheguei a responder que meu hobby era carro, mas ele me disse que isso era apenas uma distração.

Meus amigos fizeram a diferença

Procurei dois amigos e dividi meu problema com eles, afinal, amigos são para essas coisas também.

Eles estavam felizes, e disseram que o que os deixava animados e empolgados a cada dia era a bicicleta.

Minha Primeira MTB

Resolvi encarar a magrela após inúmeros convites não correspondidos por minha parte. Peguei uma bike antiga que tinha em casa, mais precisamente uma Sundown vermelha com quadro cromado.

Essa bicicleta Sundown ao fundo!

Infelizmente não achei uma foto dela para compartilhar aqui com você e, não lembro nada sobre a configuração da bike, até mesmo porque na época eu não sabia nem passar machas, mas devia pesar uns 20 kg.

Meu primeiro rolé de Bike

O resultado deste passeio foi uma baita falta de ar, com embrulho no estomago e uma tremedeira nas pernas que nuca havia sentido, estava decidido, aquele seria meu primeiro e ultimo dia de aventura.

Depois de alguns dias, de teimoso e acompanhado do meu jeito inquieto em relação a desafios, voltei a procurar meus amigos. Eu estava decidido, ia pedalar com eles!

Lembro claramente as diversas vezes que tentei pedalar e acompanha-los com aquela bicicleta, ela era realmente velha, sem manutenção adequada por anos e eu sentia que o pedal ou pedivela estavam tortos, mas foi com ela mesmo.

Meu primeiro Upgrade de Bike

Lembro que na época procurei saber o valor de uma bike igual a deles, algo próximo a 3 mil reais. Eu achava aquilo surreal e afirmava: “Eu, pagar isso tudo em uma bicicleta?”

Realmente não paguei!

Acabei adquirindo uma Merida FSR, hardtail, com quadro de alumínio e grupo de 30 velocidades já com Shimano M310/Alivio, aro 26”, e devia pesar 16 kg, ela vinha montada com um garfo SR XCM-H-D-LO 120 Lockout, por R$ 1.600 reais, algo próximo a isso.

Me senti em um Rolls Royce. Esta bicicleta me introduziu no mundo das Montain Bikes e com ela eu ia a todos os lugares; adquiri preparo físico e comecei a fazer pedais longos, sem contar no melhor de tudo, as inúmeras amizades.

Fig1. Merida com a Sundown ao fundo .

Nem tudo são flores

Mas nem tudo são flores! Um belo dia fui a um daqueles pedais com mais de 70 capacetes, desbravar uma cachoeira no norte do estado.

Eu não tinha preparo físico para aquilo e mais tarde descobri que não tinha preparo técnico também. Você vai entender mais a frente.

Convenci minha esposa a ir de carro escoltando, se eu não conseguisse chegar, entrava no carro, mas eu queria ir até a tal cachoeira!

Empolgado, desci um estradão a uma velocidade que eu não estava acostumado. Naquela descida havia uma curva!

Acontece que nem eu nem a bicicleta conseguimos fazê-la e levei um capote daqueles herdando boas escoriações pelo corpo. Naquele dia decidi abandonar o esporte.

Abandonei o MTB pela primeira vez

Voltei para casa derrotado, todo ralado e com um prejuízo financeiro jogado dentro do carro, posteriormente no quartinho dos fundos, e ali ficou.

Curado das escoriações e ainda com aquele “espirito guerreiro” que me persegue, resolvi voltar, porem não assumi a culpa da queda e joguei todos os créditos para a bicicleta, quem nunca fez isso?

Minha Primeira Bike Speed

Comprei uma speed e me apaixonei, era uma bicicleta BH Zaphire 6.8, com grupo Tiagra porem quadro de alumínio, nível de entrada e um pouco pesada.

Andava nessa bike com pedais e sapatilhas de MTB, achava tudo caro na época e também não tinha condições de adquirir tantos apetrechos.

Essa bike trouxe minha felicidade de volta, me encontrei no speed e fui me dedicando e melhorando a cada dia. Até treinador eu contratei na época.

Detalhe da Bike com Pedal de MTB!

Depois de um bom tempo e muito treino, resolvi começar a participar de provas, e de forma natural me veio a vontade de fazer um upgrade na bike.

Meu primeiro Upgrade de Bike Speed

Seguindo conselhos, achei melhor trocar de bike a gastar muito dinheiro com várias peças que no final não agregariam valor na venda daquela BH.

Em uma oportunidade, consegui comprar uma Scott CR1 de carbono toda Tiagra. Essa bike me levou a campeonatos e me fez conquistar minhas primeiras medalhas e um pouco mais para frente ainda fiz um upgrade de rodas nela.

Minha volta ao Mountain Bike

Era dada uma nova etapa, e eu quis voltar para o MTB. Comprei uma Caloi 29r, uma bike que vinha toda com Shimano Deore, mas para melhorar a relação de peso, comprei com quadro Mosso de alumínio 7005.

A bike era ótima, rodas 29” e só tenho elogios ao grupo Deore e foi com ela que fui para minhas primeiras competições de MTB.

Não pode rir!!

UPGRADE DE BIKE - Caloi 29 com Quadro Mosso
UPGRADE DE BIKE – Caloi 29 com Quadro Mosso

Por vezes pessoas me perguntam qual bike comprar, e minha resposta é e sempre será, depende!

O que penso sobre Upgrade de Bike

Antes de dizer por que, quero deixar bem claro que a intensão aqui não é fazer um comparativo de bikes e os modelos que vou citar são simplesmente os quem vem em minha cabeça e que você pode procurar por modelos similares e de outras marcas.

Em uma próxima oportunidade vou tentar apresentar um guia completo, é só deixar nos comentários seu interesse.

Então, vamos lá. Antes de qualquer coisa, você precisa saber que bike tem tamanho, e existem algumas maneiras de saber qual o mais adequado a você.

Aconselho um bom bike fit mas se você nunca fez um e na sua cidade não existe bike fitter, abaixo segue uma pequena demonstração para que possa se orientar e fazer pequenos ajustes, adequando a bike a você.

Link do Vídeo: bike fit básico

Agora que já sabe qual o tamanho da sua bike, você deve ter em mente o que quer fazer com ela e o que espera que ela faça por você.

Se for para dar voltas com a família e amigos em terrenos planos, como calçadão ou ciclovias, se deslocar para a academia, trabalho e etc., acredito que uma bike como a Caloi 700 deve servir para você.

Uma Caloi 700 ou bike similar de outra marca é uma bike com bom custo beneficio, tem uma relação de X marchas que lhe permitira subir algumas ladeiras, e custa Y reais a valores de hoje.

Porem, bikes como essas não veêm com uma suspensão preparada para desafiar muitas trilhas e o peso, não lhe gerará condições de desempenho.

Se você é mulher, existem produtos similares.

Para aqueles que estão querendo algo a mais, querem participar dos grupos de ciclistas, desbravando pequenas trilhas e estradões, estão afim de escalar algumas montanhas e de um pouco mais de desafio pessoal, vai um conselho, invista mais ou terá que investir varias vezes.

As vezes é melhor investir de uma vez

Não é incomum ver pessoas comprando a primeira bike e meses depois perder uma grana ao perceber que a bike não é bem aquilo que esperava, aconteceu comigo tanto nas bicicletas de estrada, como citei acima, como nas Montain Bikes.

Assim como acontece com os carros, as bikes quando saem das lojas sofrem certa desvalorização, mas você pode minimizar isso de algumas maneiras, você pode comprar uma bike usada e ver se ela lhe atende.

Você pode também comprar uma bike mais completa para não ter que revender e principalmente deve comprar uma bike bem aceita no mercado e de marca mais conhecida, para facilitar a revenda.

Para ter uma base, uma bike similar aquela Mosso minha, com um grupo Shimano Deore, freios a disco hidráulicos e quadro de alumínio, vai lhe custar aproximadamente R$ 5.000,00 (Cinco mil reais), dependendo da marca, pode chegar próximo aos R$ 10.000,00 (Dez mil reais).

Sei que é muito dinheiro, mas acredite, vale cada centavo! Uma boa referencia seria a Caloi Vitus ou similares, como as da marca Oggi que estão vindo bem completas.

Bikes usadas podem ser encontradas não faixa de três mil reais, portanto, pesquise!

Você deve estar se perguntando sobre as bikes de aro 26” e 27,5”, não esta?

Se ainda não chegou a esse ponto, vai chegar, e por esse motivo vou lhe responder logo.

Nada contra as bikes de aro 26”, mas as 29” são uma evolução e caíram no gosto da maioria.

Alguns atletas como o Nino Shutler, que até pouco tempo usava a 27,5”, mas também vem caindo em desuso, a não ser em modalidades com All Montain e Downhill que ainda são dominantes.

Enfim, sem me aprofundar muito no assunto, sugiro optar por uma 29” se seu caso for XC (Montain Bike Cross Country), vai ser mais fácil encontrar peças e acessórios para ela.

Pode ser melhor de revender e, por experiência própria, vai lhe atender melhor quando precisar ultrapassar alguns obstáculos.

Agora, se você já passou por tudo isso que escrevi ai em cima, já teve experiência com alguma bicicleta e está ao ponto de fazer um upgrade, você certamente já é um apaixonado por bike e este é seu Hobby!

A bike é um Hobby

Daqui pra frente as bikes vão sofrendo alterações que vão lhe beneficiar em conforto e desempenho.

Você começará a ter duvidas como: O que é melhor, trocar o grupo, as rodas, os freios o quadro e etc. ou trocar de bike?

Já passei horas tentando achar respostas para esse tipo de pergunta, e já fiz todos esses tipos de upgrades e vejo isso de duas formas.

A primeira: Se sua bike não é uma bike top de linha, não tem quadro de carbono, suspensão de boa qualidade, ou se ela tem uma ou outra coisa top, junte dinheiro e troque de bike.

Você vai levar muito mais por menos, pode fazer as contas.

A segunda: Se você já tem uma bike top, o upgrade é valido!

Enxergo aqui apenas uma atualização de equipamento ou algo que lhe trará um pouco mais de desempenho.

Troca de bike neste caso, eu só faço quando realmente a minha já esta ficando ultrapassada.

Outra duvida que me marcou durante esse tempo foi a de adquirir um Full Suspencion ou uma Hard Tail.

Pesquisei em vários artigos, vídeos, matérias sobre tendência entre outras fontes. Não perca seu tempo! O único que terá essa resposta é você mesmo.

Faça testes e escolha por você mesmo, aprendi que isso é uma questão de gosto e acabei optando pela Full.

Ainda assim tive duvida em relação a uma full intermediaria e uma HT mais top, devido aos preços.

Optei pela full intermediaria por gosto e na época, logo após a Mosso, em uma oportunidade e fazendo uma loucura de refinanciar o carro.

Compre uma SPZ Epic Comp de alumínio, ano 2015, A Scalpel veio depois.

UP GRADE DE BIKE - SPECIALIZED EPIC
Foto da Specialized epic comp de alumínio

Essa bike, assim como as outras, me atendeu por muito tempo.

Eu estava feliz e competindo com ela, mas além do esporte, o hobby já fazia parte da minha vida e eu queria realmente ter a melhor bike que eu pudesse comprar.

A scalpel

Eu namorava a bike de um amigo, o Paulo, que vai correr o Brasil Ride 2019 comigo.

Quando ele resolveu vender a bike eu me virei com o que tinha e com o que eu não tinha.

Aquela foi minha conquista maior, a bike dos meus sonhos, um desejo interminável e desesperado em andar em uma máquina daquelas.

Comprei a Scalpel SI Team 2015 dele e paguei o preço de um carro nela!

Endividado e com medo, quase não saia de casa, é cômico mas é verdade, eu tinha a bike que sonhava mas tinha medo de pedalar com ela.

O processo: Entenda!

São conquistas como essas, dificuldades e histórias como tudo que contei até aqui, que fazem valer a pena.

A bike me trouxe muitos amigos, me faz conhecer a cada dia e a cada momento pessoas, historias e lugares diferentes.

A bicicleta virou minha profissão, mas se você quer realmente entender o que está por trás disso tudo, te faço um convite.

Assista esse vídeo, é muito importante!

Espero que de alguma forma ele faça você entender o que chamo de processo, e o valor que devemos dar a isso.

Grande abraço e bons pedais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *